sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Internauta denuncia que Secretária de Educação de Serra Preta utiliza veículo oficial para levar filhos na escola

Foto: Sandra Cajé.

Na manhã desta sexta-feira, 01, a ex-chefe do setor pessoal da prefeitura de Serra Preta, Sandra Cajé, fez uma denúncia grave em nosso grupo de WhatsApp. Segundo Sandra, a secretária municipal de educação e cultura, professora Gildete Figueiredo, utiliza um veículo oficial para fins pessoais, levando seus filhos diariamente para a escola. 


Foto: Sandra Cajé.

Sandra se mostrou decepcionada com as práticas da secretária e informou que irá protocolar uma denuncia no Ministério Público (MP), pois acha inadmissível que um bem público seja utilizado para fins pessoais. 

Professora Gildete era diretora da APLB em Serra Preta e deixou o cargo para assumir a secretaria de educação e cultura logo após a saída do cunhado do prefeito Aldinho do cargo, o também professor, Elvio Almeida.

A redação do nosso blog entrou em contato com a secretária de educação e cultura, e ela nos enviou uma nota esclarecendo o ocorrido.

Confira:
"Não utilizo carro oficial para benefício próprio, e como servidora trabalho todos os dias e gosto de cumprir horários. Estamos organizando um desfile com a participação de todas as escolas da Rede Municipal, Estadual e Privada. Hoje fui ao colégio Ideia conversar com a professora Ana Rita para combinar o horário do ensaio e alguns detalhes do desfile de 07 de setembro e na oportunidade deixei minha filha que estuda na referida Escola." Professora Gildete Figueiredo.

A redação também tentou contato com o prefeito Aldinho para saber o seu posicionamento referente ao assunto, mas não obteve êxito até o fechamento da matéria.

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Sem ter onde morar, duas famílias se abrigam em viaduto de Feira de Santana

Foto: Ney Silva | Acorda Cidade

Duas famílias que residiam no bairro Pedra do Descanso em casas do aluguel social foram desalojadas e passaram a ocupar o viaduto do cruzamento das avenidas Getúlio Vargas e João Durval. Eles levaram fogões, televisores, camas e colchões para o local. Com seis filhos, a dona de casa Deise Brito Pessoa reclama da situação.

“A gente não tem outra alternativa. O dono da casa onde a gente estava morando disse que a prefeitura não estava mais pagando e colocou a gente pra fora. Cortou a água, a luz, colocou a gente no carro e deixou aqui. Não tenho marido e tenho seis filhos. Agora está nas mãos de Deus. Temos que ficar aqui até essa situação se resolver”, afirmou.

Além de não ter lugar para morar, a família também não tem o que comer. Na tarde de ontem, quando foi produzida a matéria, eles estavam cozinhando pele para se alimentar. Deise Brito Pessoa tem seis filhos com idade entre 16 e cinco anos. “A gente está sem alternativa. Não temos o que comer”, lamentou.

Maria Nalva de Jesus também está morando no local em situação parecida. Ela tem 45 anos e tem um filho. “Morava há mais de um ano em uma casa do aluguel social. A minha casa saiu no programa Minha Casa, Minha Vida, mas até agora não entregaram a chave e vamos ficar aqui”, afirmou.

O secretário municipal de Desenvolvimento Social, Ildes Ferreira, explicou ao Acorda Cidade que o Programa Aluguel Social beneficia famílias por um período determinado de tempo de três meses, podendo ser prorrogado para seis meses.

“Passou o período e a casa do Programa Minha Casa, Minha Vida não saiu. Não podíamos continuar com o aluguel social. Ontem à noite uma equipe esteve no local e conversou com as famílias, tem crianças e dissemos que se continuassem ali o Conselho Tutelar vai pegar as crianças e levar para uma casa de acolhimento. Vou procurar o secretário Eli Ribeiro, da Habitação, para ver se tem alguma solução. Tem burocracia e temos que cumprir. Tentei prorrogar por mais dois meses esse aluguel social, mas eles disseram que não acharam uma casa dentro dos critérios necessários, com toda documentação que precisa”, afirmou.

Fonte: Acorda Cidade.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

Tradição é tradição: Festa de Vaqueiros de Ponto é sucesso total

Foto: Divulgação | Aldinho.

Com os shows da banda Sela Vaqueira e Solange Almeida, a maior e mais tradicional Festa de Vaqueiros do Estado da Bahia manteve a tradição, e na sua vigésima nona edição teve novamente um recorde de público. Muito bem planejada pela comissão organizadora, a festa também contou com o apoio total da prefeitura, que proporcionou uma mega estrutura para o evento. A presidente Marta Bastos passou a bandeira para Paulo da Paixão, que será o presidente da próxima edição da festa, em 2018.

Em conversa com o prefeito Aldinho, o chefe do Executivo Municipal disse que se esforçou ao máximo para fazer um belíssimo evento, e que irá ouvir a população e analisar os erros deste ano para que os próximos sejam ainda melhor. Segundo Aldinho, o investimento no evento foi de R$ 200 mil reais, sendo que a prefeitura entrou com R$ 160 mil e a iniciativa privado entrou com os outros R$ 40 mil. Aldinho ainda disse que a intenção é profissionalizar o evento e buscar cada vez mais o investimento de empresas privadas.


O evento contou com a participação do deputado estadual Carlos Geilson, o prefeito de Feira de Santana e pré-candididato ao senado, José Ronaldo de Carvalho, o deputado federal João Bacelar, o pré-candidato a deputado federal Zé Chico, além dos ex-prefeitos de Serra Preta Adeil e Antônio Carneiro, o ex-vereador Evandro Figueredo, a ex-vereadora Vilma do Peixe, Franklin Leite e os vereadores de oposição Fabrício de Fidélis, Maizo Oliveira, Maduro, Gilson do Tingui e Gilmar do Buraco D'água. A comitiva foi recepcionada na chácara do ex-vereador Evandro Figueiredo e em seguida foram para o distrito de Ponto, onde estava sendo realizado o evento.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Parabéns, Serra Preta!

Foto: Divulgação.

Serra Preta, terra de povo simples e hospitaleiro. Homens e mulheres de bem que levam a vida de maneira simples e honesta. Terra Santa e abençoada, protegida por Nossa Senhora do Bom Conselho. Bravo de Serra Preta, Ponto de Serra Preta. Serra Preta de norte a sul, Serra Preta de leste a oeste. Serra Preta querida e amada. 

Serra Preta é muito mais que uma simples cidade do interior da Bahia, Serra Preta é uma filosofia de vida. E como diz o poeta cantador, Deni Santana: "Serra Preta meu berço, meu lar, meu pedaço de chão, meu lugar".

Parabéns a queria e amada Serra Preta pelos seus 295 anos de maestria, cuidado e aconchego aos seus filhos e agregados.

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Árvores históricas são destruídas em Serra Preta

FOTO: Divulgação.
Na manhã desta quarta-feira, 26, data em que a igreja católica comemora o dia de Nossa Senhora Santana, padroeira das cidades de Feira de Santana e Ipirá, ambas próximas a Serra Preta. A população do distrito de Ponto foi surpreendida com a destruição total de árvores históricas da Avenida Emérito Gonçalves, no coração do distrito. Com a ação desastrosa, irresponsável e criminal a população foi às redes sociais protestar contra o ato e rapidamente as fotos e moções de repúdio viralizaram nos grupos de WhatsApp.

Centenas de pessoas desaprovaram a destruição das árvores, mas, alguns internautas ainda defenderam a intervenção. O vereador Fabrício de Fidélis (PR) informou ao nosso blog que foi até o local na tentativa de solicitar a paralização do corte das árvores, mas, segundo o vereador, um funcionário da prefeitura que estava no local informou que estava cumprindo as ordens do prefeito do município, Rogério Serafim Vieira de Sousa (PTN), popurlamente conhecido por Aldinho. O nosso blog tentou entrar em contato com o prefeito Aldinho, mas não obtivemos êxito.





"Agora, só restará a população as doces lembranças dessas árvores", declarou o locutor Camilo Azevedo. Já a professora Elcy, disse que ficou de coração partido ao presenciar o corte das árvores.

A repercussão foi muito grande e os internautas estão cobrando uma resposta por parte do poder público municipal.

sexta-feira, 21 de julho de 2017

"Nepotismo em Serra Preta está fluindo como água no rio", diz vereador Fabrício

FOTO: Ilustrativa.

Na manhã desta sexta-feira, 21, os vereadores de oposição ao prefeito Aldinho, Fabrício de Fidélis (PR) e Maizo Oliveira (PMDB) participaram do programa Jornal Transamérica, na rádio Transamérica, em Feira de Santana. Na oportunidade os vereadores esclareceram alguns pontos referentes a desativação da Comarca de Serra Preta, falaram sobre o empenho para a permanência dos cartórios extrajudiciais e eleitoral.

Maizo destacou a importância da união dos políticos neste ato apartidário, onde oposição e situação uniram forças em defesa do município. Maizo também agradeceu o apoio do radialista e deputado estadual, Carlos Geilson (PSDB).

O vereador Fabrício ressaltou a importância da comarca no município e falou sobre a parceria com o prefeito em defesa da população. Polêmico, Fabrício aproveitou o espaço para reafirmar seu compromisso com o grupo de oposição e declarou que retornará ao programa para denunciar o nepotismo no município. "Nepotismo em Serra Preta está fluindo como água no rio. Já provocamos o ministério público e vamos botar este assunto em pauta no  Câmara", declarou Fabrício.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Oposição e situação unem forças em prol de Serra Preta


Na tarde desta segunda-feira, 17, o prefeito de Serra Preta, Aldinho (PTN), o assessor da prefeitura Dr. Tadeu Soares, os vereadores Fabrício de Fidélis (PR), Professor Maizo (PMDB),  Mário Gonçalves (PSD), Adilson do Jacú (PRB), Eliude Miranda (PT), Pastor Magno (PTC) e os deputados Carlos Geilson (PSDB) e Zé Neto (PT) participaram de uma audiência no Tribunal de Jistiça, onde trataram de assuntos relacionados ao bem estar do município e buscaram uma resolução para o problema da Comarca. 

Segundo o prefeito Aldinho, ficou acordado com o TJ a manutenção dos cartórios extrajudiciais do município, tabelionato, registro de imóveis, certidão de nascimento e óbito. Aldinho ainda disse que já está com uma audiência marcada no TRE para discutir a permanência do Cartório Eleitoral no município, pleiteando também, a cessão de uso do prédio do fórum e da casa do juiz, onde funcionará um posto avançado do TJ, que será mantido pela prefeitura.